Mídia Eletrônica

Design Brasileiro

A finalidade do design, segundo a própria definição do ICSID – Conselho Internacional das Sociedades de Desenho Industrial é “estabelecer as qualidades multifacetadas de objetos, processos, serviços – e seus sistemas, compreendendo todo seu ciclo de vida”.
Traduzindo este conceito para um sentido prático, podemos dizer que o design está presente no cotidiano das pessoas, compondo ambientes por estas freqüentados e nos objetos usados freqüentemente, como escova de dente, torneira da pia, lavatório, toalhas, calçados, vestuário, acessórios, talheres, louças, veículos individuais e coletivos e nas embalagens dos produtos fartamente encontrados no mercado. Assim, o design se apresenta em toda e qualquer situação em que haja interação homem – objeto.
Neste contexto, podemos perceber o quanto o bom design faz a diferença, quando proporciona mais conforto, melhor ergonomia, maior funcionalidade, maior equilíbrio e beleza, melhor sinalização e comunicação visual, bem como otimização no uso dos materiais, entre outros aspectos.
O Governo Federal lançou, em novembro de 1995, o Programa Brasileiro do Design – PBD, que tem como objetivo estabelecer um conjunto de ações indutoras da modernização industrial e tecnológica do País, por meio da inovação, inserindo e incrementando a gestão do design nos processos produtivos das empresas brasileiras.
Desde sua criação, o Programa atua nos setores produtivos e incentiva a difusão dos métodos de gestão do design nas empresas, conscientizando o consumidor ou usuário e contribuindo para o aumento da competitividade dos produtos brasileiros e para a melhoria da qualidade de vida da população.
Nos dez anos de existência, o PBD organizou uma sistemática de trabalho com diversos atores da sociedade para que a indústria nacional, além da agregação de valor dos produtos, obtenha reconhecimento do design também no mercado externo, o que tem acontecido com a ampliação expressiva de premiações para produtos de empresas brasileiras nos principais concursos internacionais de design, como o IF Design Award, da Alemanha, por exemplo.
Assim sendo, o design brasileiro passa por uma fase de grande atividade. Escolas se multiplicam, nascem revistas especializadas, surgem concursos e prêmios e a cooperação com a indústria se consolida em projetos bem-sucedidos comercialmente.
Os Correios, com esta emissão de selos, divulgam a atuação brasileira no mundo do design e destaca os competentes profissionais da área pelas conquistas alcançadas com premiações, inclusive, internacionais.
DETALHES TÉCNICOS
Edital nº 23
Arte: Rodrigo Azevedo
Processo de Impressão: Ofsete
Forma de emissão: Quadra
Papel: Cuchê Gomado
Folha: 24 selos,
Valor facial: R$ 0,85 cada selo
Tiragem: 2.400.000 selos
Picotagem: 11,5 x 11,5
Área de desenho: 33mm x 33mm
Dimensões do selo: 38mm x 38mm
Data de emissão: 12/12/2005
Locais de lançamento: Brasília/DF, Rio de Janeiro/RJ e São Paulo/SP.
Impressão: Casa da Moeda do Brasil
Versão: Assessoria de Relações Internacionais/ECT.
Código: 852007205
SOBRE OS SELOS
Os selos da emissão compõem uma quadra, formando o ambiente onde foram disponibilizadas peças criadas por designers brasileiros, internacionalmente conhecidos. A imagem de fundo da quadra apresenta uma sala em cujo teto estão instalados, à esquerda, a Luminária Luna e, à direita, o Ventilador Spirit. Na parte inferior da quadra, no piso verde, visualiza-se, à esquerda, a Cadeira Corallo e, à direita, uma peça de mobiliário da Linha Bandeirola. As cores trabalhadas na composição do ambiente proporcionam perfeita unidade visual e um toque de brasilidade ao conjunto. Foram utilizadas as técnicas de fotografia e computação gráfica.

Fonte: www.globo.com