Mídia Eletrônica

Skype traz ao Brasil ligações IP em aparelho normal

Skype traz ao Brasil ligações IP em aparelho normal

 

Provedora de comunicação por voz pela internet faz parceria com operadora brasileira para unir telefones comuns às ligações de voz sobre IP.

 

Fonte: Estadão

Por: Graziella Valenti

São Paulo – O Skype anunciou hoje (31) uma parceria com a Transit Telecom para trazer ao Brasil o SkypeIn, sistema que permite ao usuário do software de telefonia IP mais popular do mundo o recebimento de chamadas por meio de um telefone convencional. É a primeira parceria neste molde na América Latina, afirmou Carlos Pires, gerente de desenvolvimento de negócios do Skype para a América Latina. Utilizado globalmente, o sistema de telefonia pela web que lançou a moda do VoIP possui este produto disponível em aproximadamente 10 outros países, na Ásia, Europa e América do Norte.

O co-fundador e gerente-geral do Skype para Ásia e América Latina, Geoffrey Prentice, afirmou que o Brasil é um país-chave para a companhia, pois está entre os cinco maiores mercados de uso do serviço, lançado há cerca de dois anos e meio. Hoje, o Skype possui 240 milhões de softwares instalados e 75 milhões de usuários registrados em todo o globo. A empresa não divulga o volume de usuários no Brasil e nem o porcentual pagante de sua base de clientes. A parceria com a Transit permitirá que o usuário possua uma numeração exclusivamente para receber chamadas. Além desta, também foi fechado um acordo com a fabricante Linksys, que fornecerá o aparelho receptor das ligações. A realização das ligações continuará sendo feita por meio do software no computador (SkypeOut). Os executivos não forneceram projeções sobre conquista de clientes. Prentice limitou-se apenas a dizer que o lançamento do SkypeIn no Brasil tem por objetivo atender uma demanda feita pelos próprios usuários locais.

Inicialmente, o produto estará disponível em São Paulo , Rio de Janeiro, Porto Alegre, Curitiba, Belo Horizonte, Campinas, Santos, Joinville, Caxias do Sul e São José dos Campos. Em breve, o produto também será ofertado em Brasília e Salvador. O vice-presidente de marketing e tecnologia da Transit Telecom, Alexandre Alves, afirmou que a companhia terá mais de 100 pontos de presença até o final deste ano e, com isso, possuirá a segunda maior capilaridade no País entre as autorizadas do sistema de telefonia fixa (STFC) – perdendo apenas para a Embratel. Hoje são 26 pontos, a serem ampliados em breve para mais de 40.

A assinatura do SkypeIn por três meses custa R$ 30 (10 euros) e a de 12 meses, cerca de R$ 90 (30 euros). Além disso, será vendido separadamente o Skype voicemail por cerca de R$ 15 (5 euros) para três meses e R$ 45 (15 euros) no plano anual. Por enquanto, explicou Pires, os pagamentos ainda são realizados por meio de cartão de crédito internacional. Mas ele ressaltou que a companhia continua estudando meios alternativos de pagamento, assim como lançamento de cartões pré-pagos para uso em telefones públicos convencionais. Prentice afirmou que não se sente ameaçado pelos produtos de telefonia IP que as concessionárias de telefonia fixa (Telefônica, Telemar, Brasil Telecom e Embratel) planejam lançar. Segundo ele, estes lançamentos terminam por chamar ainda mais atenção para VoIP, o que resulta em mais usuários para o próprio Skype. O executivo não descartou novas parcerias no Brasil e afirmou que não há exclusividade com a Transit.

No entanto, ressaltou que sua experiência vem demonstrando que é mais eficiente ter um parceiro sólido do que uma dúzia de pequenos acordos. Ele também explicou que o objetivo não é substituir a telefonia convencional com o SkypeIn – apenas ser mais um facilitador para o produto original. Pires admitiu que a aceitação do Skype no mercado corporativo foi surpreendente e que, apesar de ter o foco no consumo de massa, a empresa estuda serviços focados nos hábitos de pequenos e médios negócios. Segundo ele, no começo do ano já houve um passo nessa direção com a criação do SkypeGroups. Ele destacou que a Transit poderá desenvolver produtos neste sentido, pois já possui experiência em soluções corporativas.

 

 

 

 

Fonte: www.transitbrasil.com.br