Mídia Eletrônica

Principais usos da mídia eletrônica em 2021

As mudanças tecnológicas, de comportamento e o tal novo normal são agentes transformadores quando o assunto é usos da mídia eletrônica em 2021. Isso porque o comportamento do próprio público é o que dita as tendências de comunicação.

Se a passagem de um ano para o outro já traz motivos para transformações, um ano de pandemia, então, muito mais. Por isso, não apenas esse cenário, como também todas as inovações que surgem no decorrer desse período. Veja como tudo isso vai impactar na mídia eletrônica neste ano!

Principais usos da mídia eletrônica em 2021 de acordo com comportamento de consumidores

A comunicação é um mercado em constante mudança, pois caminha de acordo com mudanças de comportamento e atualizações das mídias eletrônicas. Um ponto importante no que diz respeito a isso é o aumento no consumo desse tipo de mídia, que foi reflexo da própria quarentena.

Um comportamento com maior complexidade, já que esses públicos vêm cheios de preocupações com economia, política, mas ao mesmo tempo imerso em consumir conteúdo de todos os nichos. Nesse caso a tendência maior é adaptar-se a essas constantes transformações, monitorando dados sobre essas pessoas e seu modo de consumo.

Além disso, ainda no campo comportamental, uma outra tendência é o assinante que não permanece, indo e voltando como um bumerangue. Um ótimo exemplo é o caso dos streamings, pois há novas opções no mercado e garantir a fidelização dos clientes passa a ser um grande desafio.

Um modo interessante de lidar com isso é caprichar no atendimento ao consumidor, que pode ser crucial, já que o consumidor atual é mais exigente. Além disso, oferecer saída facilitada por colaborar para que ele não se sinta preso ao serviço, mas queira optar por ele.

Tendências ligadas às novas soluções tecnológicas

Não podemos esquecer que o comportamento influencia nessas tendências, mas a tecnologia deve acompanhar rapidamente, a fim de trazer soluções interessantes. Exemplo disso é o surgimento do e-commerce social, o que significa trazer lojas integradas às redes sociais.

O motivo é simples: as pessoas pesquisam antes de comprar e cada vez mais usam as redes sociais para isso. Podemos usar esse gancho para outra tendência, que é o marketing de influência, o qual usa de figuras públicas desses espaços para compartilhamento de conteúdo sobre marcas e produtos.

Para as mídias mais tradicionais, como a televisão, fica clara a briga por espaço entre os serviços de streaming. A grande escapatória dessa mídia consolidada é apelar para formatos mais amados pelo público, como o ao vivo.

E as próprias marcas não fogem dos holofotes das redes sociais, vamos terminar esse compilado de tendências trazendo a necessidade de posicionamento das marcas. Ano passado pudemos ver que assuntos de interesse da sociedade são cobrados e as empresas precisam se posicionar para manter a atenção das pessoas.

Esses são os principais usos das mídias eletrônicas para 2021, que traz inovações, mas que continua moldando-se ao comportamento das pessoas. Apoiando em hábitos que mudaram muito rapidamente por conta do contexto pandêmico.

Gostou? Visite o nosso site para acesso a mais informações!