Mídia Eletrônica

Inclusão digital ganha impulso na América Latina

Expectativa é de que em cerca de cinco anos seja suprida a distância entre os que têm e os que não têm acesso à internet na região, incentivando a publicidade interativa

Cláudia Bredarioli

26/06 – 19:55

 

O despontar da América Latina como um grande mercado consumidor de tecnologia e mídias digitais parece estar a postos, segundo apontam os especialistas que participam da primeira edição da conferencia AdTech, realizada em Miami com tema ‘Destino global para os publicitários interativos hispânicos e latino-americanos’.

Crendo que a última barreira a ser vencida para a ampliação desse público – no sentido do aumento consistente da inclusão digital para torná-los consumidores – está para ser vencida brevemente, a região ganha força como foco de ações de comunicação que vendam e promovam a interação online.

“A América Latina está definitivamente passando por uma revolução digital atualmente. No ano que vem já estaremos num novo patamar”, define Fernando Madeira, CEO do Terra Networks para América Latina, que realizou a palestra de abertura da conferência.

Segundo ele, a região (especialmente o Brasil) começa a atravessar um processo de inclusão de um novo perfil de consumidores nas tecnologias digitais: um público de classe média que não cresceu conectado às novas mídias, mas chega ao mercado de trabalho e esse perfil cada vez mais ganha força dentre aqueles que estão ingressando agora na internet. “E interessa muito ao mercado comunicar-se com essas pessoas”, reforça.

Para destacar essas perspectivas, ele aponta que os latino-americanos serão 100 milhões de usuários de internet neste ano e, em celulares, esse volume deve atingir 200 milhões. Outro foco está no uso público de internet (pesquisas do Terra já apontam que as pessoas – especialmente os jovens – despendem cerca de três horas nesses locais de acesso).

“’E imprescindível compreender esse publico e saber qual é o relacionamento que eles estabelecem com essas novas mídias”, diz. Os latinos tem de estar conectados, conversando, criando coisas – tudo ao mesmo tempo – “e o poder do conteúdo audiovisual está diretamente relacionado com isso”, finaliza Madeira.

Fonte: http://www.meioemensagem.com.br