Mídia Exterior

Tendências de mídia exterior para esse ano

Nos dias de hoje quase 60% das pessoas já vivem em áreas urbanas. A expectativa ainda é de que em 2050 dois terços da população mundial estabeleça morada em grandes cidades, que têm como principais características o investimento em tecnologia e fácil adaptação a novas tendências.

Onde é que a mídia entra nisso?

Em um cenário em que a mídia está cada vez mais fragmentada e os usuários podem escolher como, qual e quando consumir, as opções de mídia externa voltam a se tornar aquelas com o alcance mais consistente, rápido e assertivo. Isso explica o motivo pelo qual o OOH (out-of-home) foi a única mídia do tipo tradicional que continua registrando forte crescimento nos dias de hoje – sendo ele projetado em 4% para o ano de 2021.

Pensando na tendência que é forte para os próximos anos, trouxemos neste artigo 4 tendências de mídia externa para apostar em 2021. Vamos juntos conferir?

Tendências de mídia exterior para esse ano

1. Dinamismo na oferta de conteúdo

O conteúdo é o primeiro que deve ser atrativo, apoiando sempre em algum gatilho ou condição externa. Condições climáticas, tabelas dinâmicas, noticiário em tempo real, eventos ao vivo são exemplos de condições que podem tornar um anúncio não só mais criativo, mas também, dinâmico e em tempo real.

Quer um bom exemplo? Recentemente o Mc Donald’s irlandês criou uma campanha com painéis digitais que exibiam a bebida McCafé Iced sempre que a temperatura atingisse menos de 15 graus. Assim, se tornava o gatilho que o consumidor precisava para lembrar de consumir aquela bebida.

2. Pontos de mídias digitalizados

Colagem de lonas e papéis pode até ser o que a gente lembra quando falamos em OOH tradicional, mas definitivamente já ficou para trás. Hoje os pontos de mídia apostam em monitores digitais em prédios e elevadores, mupis digitais em pontos de ônibus ou metrô e painéis de led. Todos esses formatos permitem a reprodução de vídeos e conteúdos dinâmicos, como já mencionados no tópico anterior.

3. Compra programática

Quem acha que a mídia externa não pode ser segmentada está muito enganado – uma vez que ela pode ser ainda mais assertiva nesse quesito, desde que consiga combinar informações de até 4 frentes em uma mesma campanha:

– Informações de público-alvo (comportamento, interesses particulares, informações demográficas);
– Perfil e quantidade de pessoas que circulam naquele lugar para filtrar o tempo de exibição dos anúncios;
– Período de interesse na veiculação daquela campanha e por quê;
– Gatilhos externos como placar de jogo, horário, informações do clima, reconhecimento fácil, horários, congestionamentos etc.

4. Campanhas integradas

O OOH também pode se misturar com outras mídias para ter um resultado ainda mais assertivo. Uma campanha em outdoors digitais pode, por exemplo, ser combinada com materiais em redes sociais (Facebook, Instagram, LinkedIn), assim como no Waze ou Google Maps, Amazon, Netflix, Google, Apple e assim por diante.

A combinação entre o out-of-home e o mobile é o futuro. Aposte nisso!

Gostou deste material? Para ficar por dentro de demais tendências do universo publicitário não deixe de acessar o nosso site.